[/pullquote]

Irmã Martina Pereira da Costa, foi uma religiosa da Instituição Cristã Colégio Imaculada Conceição – DAMAS, em Campina Grande. Ir. Martina, muito devota de Nossa Senhora de Fátima, sofria de epilepsia e vivia em oração para que a mãe de Jesus a curasse. A Santa devota atendeu suas preces! No ano de 1952, Ir. Martina recebe um pedido de Nossa Senhora de Fátima, para que ela construa uma Capela em seu nome, no bairro da Palmeira em Campina Grande – PB. A partir de então a religiosa se pôs em oração para descobrir como atenderia esse pedido.

Frei Raul Scelbach, também devoto de Nossa Senhora de Fátima, juntamente com a Irmã Martina começaram pedir contribuições de amigos e conhecidos para a construção e manutenção da Capela e também para a compra da Imagem de Nossa Senhora de Fátima que, anos mais tarde, viria de Portugal.

O terreno, no qual foi construído a Capela, foi doado pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, no mandato do prefeito Dr. Elpídio Josué de Almeida, no dia 07 de janeiro de 1959. As obras foram iniciadas em 16 de Novembro de 1962 e finalizadas em 13 de Agosto de 1963.

Além das mudanças físicas e estruturais que a capela sofreu, desde sua fundação, era cada vez mais notório o crescimento dos trabalhos realizados dentro dela. Foram criados turmas de Primeira Eucaristia, Estudos Bíblicos, Cruzada Eucarística e a Escola Jardim de Fátima, com intuito de evangelizar a população do bairro e trazê-las para dentro da Casa do Senhor.

Após anos de trabalhos realizados dentro da Igreja, no ano de 1991 no dia 15 de agosto, a Igreja se tornou Matriz de Nossa Senhora de Fátima de acordo com o decreto de criação da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, assinada por Dom Luiz Gonzaga Fernandes, Bispo Diocesano.